De grande importância para as vendas e, consequentemente, para o sucesso de uma loja virtual, o checkout em e-commerce é um dos fatores mais relevantes no que diz respeito à experiência do consumidor.

Embora pertencente às etapas finais da decisão de compra, não há como negar o fato de que é justamente nesse momento que ocorre a sua efetivação. O ponto a destacar, nesse caso, é que para aumentar as conversões o processo deve ser simples, fácil e prático.

É claro que essa não é a única questão a considerar. No entanto, por ser a parte final, é preciso compreender que descuidar do checkout pode acabar anulando todo o trabalho realizado anteriormente.

Atente-se à qualidade das imagens, à descrição dos produtos, ao layout do site e a todos os outros aspectos que interferem na experiência de navegação. Procure respeitar as boas práticas do mercado, e não se esqueça de seguir aprimorando os processos conforme suas usabilidades.

Dito isso, apresentaremos agora o que deve ser feito para otimizar o checkout em e-commerce. Não perca a leitura!

Evitar cadastros forçados

Evite cadastros forçados, simples assim. Pense bem: você gostaria de ter que ficar preenchendo formulários de registro para ser possível efetuar uma compra? Pode até ser que não se importe, mas saiba que a maioria das pessoas não enxerga isso com bons olhos.

O problema? É que parte dos compradores transformarão essa “visão” em ação, desistindo da compra ou simplesmente a deixando de lado. Contudo, para resolver esse entrave, vai a dica: inclua no seu checkout a opção do “social login”, permitindo que os usuários utilizem o mesmo login do Facebook, Twitter ou Google+, por exemplo, ou a “compra com um clique“.

Ao fazer isso, você possibilitará o preenchimento de diversos campos com um único clique. Mesmo que não lhe pareça algo substancial, esse recurso pode reduzir os abandonos de carrinhos e, assim sendo, melhorar as taxas de conversão.

Mostrar e especificar os custos de compra

Por incrível que pareça, muitas lojas virtuais tentam esconder os reais custos de compra até o fechamento do pedido. Sim, isso acontece com frequência, sobretudo em relação à cobrança do frete.

O mesmo ocorre quanto às personalizações: alguns e-commerces oferecem essa possibilidade, mas não avisam que optar por personalizar o produto incidirá em um acréscimo nos valores.

Seja qual for, tenha em mente que ao chegar no checkout e se deparar com uma taxa adicional que não estava especificada anteriormente será uma decepção. Com isso, a chance do cliente desistir e não finalizar a compra é bastante grande, acredite.

Por isso, deixe claro quais são os custos e especifique cada um deles de acordo com os produtos adquiridos. Omitir essas informações não causará somente a perda de algumas vendas, mas, sim, a perda de credibilidade do seu negócio.

Passar segurança

Engana-se quem pensa que as pessoas sairão por aí comprando de qualquer e-commerce que apareça. Por estarem a cada dia mais informados sobre a cultura de consumo do ambiente virtual, é natural que os consumidores estejam atentos a determinadas particularidades.

E, entre elas, logicamente, está a segurança, um fator que não passará despercebido de forma alguma. Portanto, garanta aos visitantes que o seu site é um local seguro, e isso pode ser feito exibindo os protocolos de segurança.

Faça isso em todas as páginas, mas em especial no checkout, afinal, é onde serão inseridos os dados bancários. Chegar nesse estágio e perceber que não há nada que garanta a proteção das informações levará ao abandono do carrinho. Isso é certo.

Pensar na responsividade

Não é possível otimizar o checkout em e-commerce sem pensar na responsividade. E por que disso? A resposta: porque o volume de acessos e vendas por meio dos dispositivos móveis cresce dia após dia. A tendência é de que os smartphones ganhem cada vez mais espaço nesse cenário.

Portanto, as lojas virtuais devem estar preparadas para se adaptar aos mobiles. Isso não inclui apenas as páginas de checkout, mas, sim, todas as áreas do site. Vale ressaltar que a ideia não consiste somente em torná-lo responsivo. É necessário promover uma excelente usabilidade tanto nos tablets quanto nos smartphones, por exemplo.

Expor os códigos de desconto

Outra forma de aumentar as vendas com a otimização do checkout é expondo os códigos de desconto. Normalmente, o que se vê são só os espaços, fazendo com que os usuários tenham que abandonar a compra até conseguir um código próprio.

Nesse sentido, não estamos nos referindo à liberação “desenfreada” dos códigos, mas a criação de uma estratégia que os libere de acordo com cada produto. Para facilitar o seu entendimento, faça disso uma surpresa, oferecendo um desconto que o cliente nem ao mesmo estava esperando.

Essa abordagem tem tudo para elevar as conversões, até porque, quem é que não gostaria de ter um abatimento nos preços de forma inesperada. No entanto, a escolha dos produtos deve ser muito bem pensada. Dê preferência para os que estão com menor saída ou para aqueles que permitem reduzir a margem sem que isso lhe afete tanto.

Para concluir, não se esqueça de que a primeira impressão é a que fica. E o que isso quer dizer nesse caso? Que a aparência da página é uma questão que não pode ficar de fora dessa análise.

O design deve ser simples, moderno e objetivo. No comércio eletrônico, os detalhes podem fazer toda a diferença. Lembre-se disso. Uma dica: observe os checkouts da concorrência e dos grandes e-commerces do país.

E não menos importante, ofereça diversas opções de pagamento, como cartões de crédito, débito e boleto bancário. Para uma loja virtual, poucas coisas são tão frustrantes quanto perder uma venda por causa da não disponibilização de um determinado meio de pagamento.

Bem, agora que você já sabe como otimizar o checkout em e-commerce, que tal conferir as 5 dicas para evitar a insatisfação dos clientes na Black Friday?

Simone Chaves

Simone Chaves

Formada em Comunicação Social - Jornalismo pela UFRRJ, atua como Analista de Marketing na MundiPagg.
Simone Chaves

Quer receber as novidades de e-commerce em primeira mão?

x