A otimização de custos é um caminho determinante para a sobrevivência de empresas. Especialmente em tempos de crise econômica, instituições dos mais diversos portes precisam mapear seus processos, entender seus números e verificar melhores maneiras de diminuir custos.

Uma das maiores vantagens das lojas virtuais é que elas oferecem ferramentas para tirar métricas e entender em quais setores podem ser feitos cortes de gastos, bem como aqueles que merecem um investimento.

Quer entender quais são alguns dos fatores que mais contribuem para tornar um e-commerce oneroso e como diminuir custos? Confira as dicas que separamos para você!

O que contribui para aumentar os custos de um e-commerce?

Um e-commerce precisa lidar com uma série de fatores para que suas operações ocorram de forma fluida. Sistemas de pagamento, certificados de segurança, atendimento e armazenamento de mercadorias, naturalmente, geram gastos.

O frete, por exemplo, ainda é o grande responsável pelos custos logísticos de um e-commerce no Brasil. A ABComm estima que ele represente cerca de 58% do valor total. Isso faz com que as lojas repassem ou dividam esse custo com os clientes.

Para se ter uma ideia, o aumento do custo com logística, entre 2013 e 2014, foi de cerca de 5%, segundo um levantamento da ABComm e divulgado no TIinside. Como resposta a esse fenômeno, diversos empresários optaram pela armazenagem própria, diminuindo custos e tendo maior controle sobre as operações.

Como diminuir custos do e-commerce?

Implantar um controle efetivo é uma das melhores formas de competir em um cenário de crise econômica. Algumas dicas podem ajudar você na administração dos gastos, como conferimos a seguir:

Planeje

A falta de planejamento é um dos maiores motivos para o aumento de custos em qualquer tipo de negócio. Com um bom plano em mãos, você examina, de uma forma mais apurada, em quais setores é possível economizar.

Faça planilhas de investimento e faturamento e as atualize periodicamente. Anote, minuciosamente, quanto é gasto com cada fornecedor e serviço. Aos poucos, você conseguirá analisar o que é mais necessário e o que pode ser cortado para diminuir custos.

Um bom gateway de pagamento poderá ajudá-lo no levantamento de dados e em seu processo de gestão de vendas.

Preste atenção à logística

A logística é uma área abrangente e, por isso, ela pode ser o maior foco da sua redução de custos, o que requer um estudo criterioso. Há dois pontos fundamentais nessa cadeia e que demandam atenção na redução de custos: o estoque e o frete, que explicaremos à frente.

Ao observar seu estoque, leve em consideração a qualidade das embalagens, os gastos com fornecedores, a quantidade de profissionais que sua empresa necessita para fazer o trabalho de etiquetagem, os custos com empresas de logística, entre outros.

Tenha especial cuidado com os itens em promoção e verifique se você tem a quantidade estocada para dar conta do recado. Um bom gerenciamento de estoque evita que produtos encalhem ou estraguem no local de armazenamento.

Assim, você não corre o risco de precisar repor o estoque às pressas e encontrar mercadorias com preços mais elevados devido à urgência. Um software de gestão será essencial nessa tarefa.

Atenha-se ao frete

Tenha especial atenção com o seu frete. Trabalhar somente com o transporte via Correios pode se tornar especialmente caro em algumas situações, tanto para o e-commerce quanto para o consumidor.

Segundo o levantamento da ABComm citado anteriormente, o principal problema que as lojas virtuais enfrentam diante dos Correios é o atraso na entrega. O mau atendimento, a demora e a falta de segurança são os outros problemas destacados. A mesma pesquisa estima que o prazo médio da entrega aumentou 35% nas maiores capitais de nosso país.

Além de negociar contratos constantemente, é importante que você conte com mais de uma transportadora para oferecer alternativas de prazos, preços e evitar reclamações, danos e extravios.

Certos tipos de produtos exigem gastos extras com seguro. Por isso, alguns especialistas indicam os pontos de retirada.

Os pontos de retirada são uma alternativa à entrega por Correios ou transportadora e permitem que o cliente escolha o melhor local e horário para retirar o pedido. Esse sistema permite uma economia de até 30% com custos de entrega e, consequentemente, melhora os preços repassados ao consumidor.

Faça pesquisa com fornecedores

Estabelecer uma relação saudável com os fornecedores traz uma série de vantagens. Verifique a possibilidade de fazer parcerias e receber descontos em compras de maior quantidade. Procure saber também se é possível fazer pedidos apenas quando você faturar com as mercadorias em seu e-commerce, de modo a evitar produtos parados no estoque.

Assim como o frete, a aquisição de produtos é um dos fatores de peso para os custos da empresa. Preste atenção nos preços oferecidos pelos fornecedores e verifique se há opções mais acessíveis e de qualidade equivalente. Caso você não consiga um acordo melhor com seu atual fornecedor, é recomendável pesquisar por outras opções.

Aposte em estratégias de fidelização

Vender para um cliente fidelizado tem custos muito menores do que vender para um cliente novo. Para um e-commerce garantir uma taxa maior de reincidência de compra, é preciso trabalhar na experiência do usuário, garantindo que ele esteja satisfeito no final. Assim, ele tem todas as expectativas atendidas e, em casos especiais, superadas.

Você pode fazer um clube de descontos por meio do e-mail marketing, por exemplo. Lembre-se de que para oferecer os melhores benefícios para seus clientes, é preciso conhecê-los como ninguém. Escute-os!

Invista em ferramentas de gestão

Integrar seu e-commerce com ferramentas de gestão, tais como o ERP (Enterprise Resource Planning ou planejamento de recurso corporativo), permite que seu negócio tenha uma organização mais precisa, o que resulta na otimização de processos e na economia. É muito importante que o ERP esteja integrado à plataforma, proporcionando soluções automatizadas.

Aposte em estratégias de marketing

Investir para reduzir? Você leu certo. Investir nas ações certas de marketing tem um impacto significativo na redução de custos no e-commerce. Uma campanha bem estruturada diminui os custos de aquisição por cliente e ajuda na divulgação da loja virtual. Um site bem reconhecido, como sabemos, tem maiores chances de fechar vendas.

Para se destacar no mercado, uma loja on-line não pode se contentar somente em oferecer preços competitivos, segurança e um mix de produtos diferenciados. É preciso se ater à gestão, o que gera impactos diretos no controle de custos do e-commerce.

Administrando bem os gastos, o empresário se prepara melhor e ganha mais flexibilidade na hora da venda, o que lhe permite oferecer descontos e condições diferenciadas de pagamento.

E você, tem alguma dúvida sobre nossas sugestões para diminuir custos na loja virtual? Tem outras dicas que gostaria de compartilhar? Comente aqui no post!

Bruna Medeiros

Bruna Medeiros

Formada em Comunicação Social pela ESPM, é analista de Marketing da MundiPagg.
Bruna Medeiros

Quer receber as novidades de e-commerce em primeira mão?

x